A Secretaria Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos lançou um concurso internacional para a construção do primeiro edifício do NONAGON - Parque de Ciência e Tecnologia de S. Miguel.
 
Este investimento corresponde à segunda fase do projeto NONAGON, depois de executada a fase da infraestruturação do espaço e a construção de fundações e caves de todos os edifícios que irão integrar o parque tecnológico.
 
O primeiro dos quatro edifícios, agora posto a concurso, é designado Centro de Ciência, Tecnologia e Inovação dos Açores e destina-se à instalação de serviços e infraestruturas de apoio às empresas e outras entidades localizadas no parque tecnológico, ou que a ele recorram para o efeito.
 
Este edifício irá integrar um Data center e um Disaster recovery center, estruturas com elevados padrões de segurança, salas próprias para trabalhos de gestão e manutenção de sistemas e para a instalação de sistemas redundantes e backups de infraestruturas informáticas de instituições de I&D e de empresas de base tecnológica, entre outras, sediadas no Parque.
 
O primeiro edifício incluirá ainda um centro de conferências e exposições, concebido para receber reuniões, prioritariamente de carácter científico e tecnológico; um Centro de Comunicações e Tecnologias de Informação, com espaços reservados para as entidades responsáveis pela manutenção e desenvolvimento de redes de comunicações e de infraestruturas; e ainda um Centro de Inteligência Competitiva; um Business Innovation Centre, Bic Açores e também uma Incubadora Tecnológica.
 
O parque tecnológico irá incorporar futuramente outros três edifícios, nomeadamente o Centro de Tecnologias de Monitorização e Alertas, o Centro de Formação e Desenvolvimento Tecnológico e o Centro Empresarial de Tecnologias de Informação e Comunicação.
 
O NONAGON- Parque de Ciência e Tecnologia de S. Miguel é dirigido ao desenvolvimento das Tecnologias de Informação, Comunicação e monitorização de sistemas de vigilância sismo-vulcânicos, à formação tecnológica especializada e à dinamização empresarial na área da Ciência e Tecnologia, áreas consideradas prioritárias ao nível da construção da Sociedade de Informação e do Conhecimento.
 
O concurso público internacional agora lançado tem como valor base para a construção do primeiro edifício nove milhões de euros e prevê um tempo de execução de 14 meses.