O mês de Janeiro marca o início de um novo ciclo de escalas de navios de cruzeiros pelo arquipélago, num ano em que se espera a obtenção de excelentes resultados no que diz respeito ao movimento de passageiros nos Açores, atendendo que estão agendadas perto de 150 escalas até ao final do ano.
Estas escalas vêm mais uma vez demonstrar a cada vez maior apetência dos operadores ingleses pelo inclusão de escalas no arquipélago dos seus navios em cruzeiros às Caraíbas, muito populares entre os britânicos nesta altura do ano.

As escalas iniciam-se com a escala do AURORA, da operadora britânica P&O, que nesta cidade fará a última escala de um cruzeiro de 24 noites, que partindo de Southampton no passado dia 16 de Dezembro, levou aquele paquete a escalar St Jonhns, nas Antiquas, Philipsburg em St Maarten, Roseau na Martinica, St Vicent e Brdgetown nos Barbádos antes desta derradeira escala em Ponta Delgada.

Construido em 2000 nos famosos estaleiros Meyer Werft, em Papenboug, na Alemanha, o navio desloca 76.152 toneladas de arqueação bruta.

As suas dimensões são 270 metros de comprimento, 32,2 metros de boca e um calado de 8,4 metros, podendo transportar até 2298 passageiros e 936 tripulantes.
Para o dia 7 está reservada a escala do ORIANA, igualmente da P&O, que em Ponta Delgada fará a primeira escala de um excelente itinerário de 50 noites, que a partir de Southampton leva aquele navio a visitar diversos portos da costa leste dos Estados Unidos, Caraíbas, Brasil, Cabo Verde e Canárias,
antes do seu regresso ao porto de origem no próximo dia 22 de Fevereiro.

Construído igualmente nos estaleiros Meyer Werft, em Papenboug, na Alemanha, em 2000, o ORIANA é actualmente o navio mais antigo daquela operadora, mas continua a ser um dos mais populares e carismáticos paquetes da P&O.

Sobre os dados técnicos, realce para os seus 260 metros de comprimento, 32,2 metros de boca e 8,2 metros de calado. Com 760 tripulantes o navio tem capacidade de alojamento máxima de 1804 passageiros.

No dia 11 o terminal de cruzeiros das Portas do Mar irá receber a visita do MAGELLAN, da popular companhia inglesa C&MV, numa escala integrada no primeiro “world cruise” daquele paquete, e que durante 120 noites o levará a visitar 43 portos nos cinco continentes antes do seu regresso a Londres no dia 5 de Maio.

Construído em 1985 nos estaleiros dinamarqueses de Aalborg Vaerft, em Alborg, para a Carnival Cruise Line sob o nome de Holiday, foi um dos mais populares daquela operadora norte-americana, tendo operado durante muitos anos em cruzeiros nas Caraíbas.
Em 2010 passou a integrar a frota da extinta operadora espanhola IberoCruceros. Com a integração da mesma na Costa Cruceros o navio foi colocado à venda tendo sido adquirido pela actual companhia no inicio de 2015. Com 221,6 metros de comprimento, 28 metros de boca e um calado de 7,5 metros, o navio possui capacidade máxima de alojamento para 1794 passageiros e 714 tripulantes, o Magellan possui 46.052 de arqueação bruta.

As escalas do mês de Janeiro encerram no dia 21 com o regresso do AIDAcara, do conhecido armador alemão Aida Cruises, que iniciará em Ponta Delgada o último cruzeiro aos Açores da temporada de Outono/Inverno de 2017. Depois de permanecer em Ponta Delgada até ao final da tarde do dia seguinte, o AIDAcara deverá visitar a cidade da Horta no dia 23, terminando esta incursão no arquipélago no dia seguinte na cidade da Praia da Victoria.
Inaugurado em Junho de 1996, o AIDAcara foi construído na Finlândia pelos estaleiros Kvaerner Masa-Yards, em Turku. Foi o primeiro navio a integrar a jovem operadora alemã, então com a designação AIDA. Com 193 metros de comprimento, 28 metros de boca e os 6 metros de calado, possui 38.557 mil toneladas de arqueação bruta e tem capacidade máxima para acomodar 1180 hóspedes e 420 tripulantes.

Fonte: Diário dos Açores