70% dos internautas portugueses usam as redes sociais para manterem contacto com amigos, colegas ou família, um número superior à média (56%) do estudo "Wave 7 - Craking the Social Code", realizado pela Universal McCann (UM).

Os portugueses estão cada vez mais "ligados" e o Facebook e o Youtube são as redes sociais onde os internautas mais interagem. 48% dos inquiridos portugueses revela que interage com as marcas para conhecer novidades sobre produtos, bem acima da média a nível mundial (31,3%). Contudo, o estudo alerta que 70% dos internautas portugueses estão preocupados com a quantidade de dados pessoais que circula online, ainda que 41% admita não se importar que as empresas registem o seu comportamento online se for para melhorar a sua experiência.

"Os portugueses estão hoje numa fase mais madura no modo como se relacionam online com as marcas. É crucial que as marcas tenham um entendimento profundo das motivações dos consumidores online, para perceberem como podem entrar nessa dinâmica: gerar valor para o consumidor de modo a receberem em troca a sua atenção e convertê-la em negócio", comenta Pedro Batista, diretor geral da UM Portugal.

O estudo revela que, nos últimos seis meses de 2013, 78% dos inquiridos portugueses geriu o seu perfil numa rede social, face a 68,3% da média mundial, e 91% visitou a página de um amigo, superando também os 78% do ponto de vista global.

Sobre as atividades desenvolvidas pelos internautas, 81% dos inquiridos portugueses refere o envio de mensagens para amigos, 80% o "upload" de fotos e 79% o uso do botão "like" ou outro similar como forma de partilhar as suas apreciações. Preferências não muito distantes da média entre todos os inquiridos, à exceção da diferença constatada no uso do botão "like" ou similar (66%).

Na sua interação com as marcas, 38% dos internautas portugueses revelam que usam as redes sociais para exporem uma situação pessoal ou apresentar uma reclamação e 34% para solicitar ajuda ou conselho. Percentagens superiores à média dos consumidores inquiridos a nível mundial (25% em ambos os casos).

Os blogs e os fóruns integram também o leque de escolhas dos consumidores, embora com menor destaque do que outros canais digitais. Os inquiridos portugueses recorrem aos blogs e aos fóruns principalmente para aprenderem algo novo (44% referente aos blogs), partilharem conhecimento (39%) sobre determinados temas e conhecerem a opinião de outros consumidores (40%). Estas últimas atividades são muito notórias nos fóruns, ainda assim, abaixo da média global.

Para além da esfera pessoal, o estudo revela também que os internautas de todo o mundo usam as redes sociais para aumentar a sua rede profissional. Realidade muito presente na atividade dos portugueses no mundo digital: 62% dos inquiridos refere que usa as redes profissionais para alargarem a sua rede de contactos, 54% para construírem a sua carreira e 38% como forma de auto promoção. Motivações em linha com os internautas globais: 46% refere o uso das redes profissionais como forma de aumentarem o seu portfólio de contatos, 43% para construir a carreira e 35% para se auto promover.

Fonte: http://rmelectro.com/cgi/ixn